A vereadora Fátima Vidotte ao lado do deputado Fabio Trad e do senador Nelsinho Trad

Os apelos que a vereadora Fátima Vidotte (PSD), ex-secretária de Assistência Social e pré-candidata à Prefeitura de Porto Murtinho – cidade de 16 mil habitantes na região sudoeste do Mato Grosso do Sul – vem fazendo para garantir ao município obras, serviços e programas destinados à estruturação do município para o novo ciclo econômico que chega com a Rota Bioceânica receberam apoio integral de lideranças do PSD como o senador Nelsinho Trad e o deputado federal Fábio Trad.

Presidente estadual do PSD, Nelsinho Trad declara ser pertinente a preocupação da vereadora: “A Fátima sempre acreditou nesse projeto, lutou por ele, porém quer que a primeira e maior beneficiária seja a população, ou seja, o desenvolvimento econômico deve ser associado ao desenvolvimento humano, social”, frisou. “E este é o viés que, de fato e de direito, deve ser posto como prioridade primeira, absoluta. Meu mandato dará total atenção e apoio a esta demanda”, completou o senador.

Por sua vez, Fábio Trad destaca o olhar humanista de pessoas que, a exemplo de Fátima Vidotte, lutam pelo progresso comprometidas com a evolução social e econômica das pessoas e das cidades. “Haverá sempre, de nossa parte, o apoio e a presença ao lado da vereadora Fátima e dos murtinhenses, dos fronteiriços. Queremos que o progresso chegue com seus investimentos no fortalecimento da economia continental, mas de um conteúdo humano efetivo, consolidado na geração de emprego e renda, de oportunidades, acesso à cultura, à saúde, educação, habitação, lazer. A Fátima tem nosso apoio”, enfatizou.

O crescimento demográfico e econômico que já se desenha com as obras iniciais da Rota Bioceânica vai exigir investimentos estruturais para que o progresso não atropele municípios ainda sem condições adequadas para um desenvolvimento acelerado. Porto Murtinho, a 440 km de Campo Grande e na fronteira com o Paraguai, é a cidade brasileira que receberá os maiores impactos das atividades comerciais de exportação e de importação, com a chegada de pessoas de todos os lugares do País, atraídas pelas novas oportunidades da economia.

Fátima Vidotte assinala que todas essas transformações positivas precisam caber dentro do município para atender às aspirações pessoais de cada habitante. “Nós não podemos crescer num amanhã que atropele o nosso hoje, sem preencher as lacunas sociais e econômicas que afetam a imensa população privada de benefícios indispensáveis à sua dignidade”, afirma a pré-candidata.

“Com serviços de qualidade, o poder público precisa acelerar o passo para tornar disponível ao povo os equipamentos e obras essenciais: na saúde, na educação, na habitação, no esporte, na ciência, na infraestrutura, na sustentabilidade, na geração de emprego e renda, no fomento e na capacitação dos arranjos produtivos locais”, descreve. “É por essas condições de progresso que estou lutando e olhando para a frente”, avisa.