A primeira dama Tatiane Trad, o prefeito Marquinhos Trad e a vice-prefeita Adriane Lopes

 

Ao lado da vice-prefeita Adriane Lopes e da primeira-dama Tatiana Trad, o prefeito de Campo Grande (MS), Marquinhos Trad, candidato do PSD à reeleição, participou de ato público em apoio ao fortalecimento da presença feminina na política, promovido pelo PSD Mulher do município. O prefeito destacou os avanços e conquistas obtidas em sua gestão e reafirmou o compromisso de fortalecer as políticas públicas de incentivo e proteção às mulheres, em especial às que se encontram em situação de vulnerabilidade.

“Entendo que as mulheres necessitam de um olhar especial. E desde o início da nossa gestão tivemos a preocupação de desenvolver políticas públicas que realmente contemplassem as suas necessidades, no âmbito geral. Investimos em capacitação, criamos oportunidades e fortalecemos a Casa da Mulher Brasileira, um equipamento de proteção social fundamental, que acolhe mulheres em situação de violência doméstica e familiar e proporciona, através de ações intersetoriais, amparo físico e psicológico, além de auxílio à reinserção social”, destacou o prefeito da capital sul-mato-grossense, conforme reportagem do site de notícia Capitalnews.

A gestão intensificou os atendimentos da Patrulha Maria da Penha, com apoio da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Foram mais de 30 mil atendimentos realizados. O funcionamento da Casa da Mulher Brasileira também foi assegurado. Em 2016 a Casa da Mulher Brasileira correu o risco de fechar por falta de prestação de contas, o que atrasou o repasse do Governo Federal.

“Essa é uma conquista desta gestão. Além disso, o prefeito teve a preocupação e a sensibilidade de investir em recursos humanos para qualificar os serviços, consolidando assim a Casa da Mulher Brasileira como uma unidade de garantia de direitos e segurança para a mulher campo-grandense vítima de violência doméstica”, destacou Ione Souza Coelho, adjunta da Subsecretaria de Política Públicas para a Mulher.

A implementação de políticas de desenvolvimento social, autonomia e qualidade de vida para as mulheres está prevista no Plano de Governo com 55 metas para a próxima gestão. Entre as ações, destacam-se: a implantação da política de promoção da autonomia econômica para mulheres em situação de vulnerabilidade; a criação do programa de capacitação e formação de cooperativas para geração de emprego e renda para famílias chefiadas por mulheres e requalificar os espaços públicos com atenção especial para as mulheres trabalhadoras e mães.

As medidas de combate à violência contra a mulher também serão fortalecidas nos próximos anos, através da integração dos registros das diversas fontes de informação sobre violência contra a mulher dentro da Casa da Mulher Brasileira, criação da plataforma digital de apoio ao combate à violência contra mulher, ampliação das ações da Patrulha Maria da Penha da Guarda Civil Metropolitana e da capacidade de atendimento da Casa da Mulher Brasileira em pelo menos 20% e do acesso de mulheres vítimas de violência às unidades habitacionais implementadas pelos programas municipais de habitação.