O prefeito Leitinho (à direita) participou de reunião com Kleber na sede do Deinter-9, em Piracicaba

 

Redação Scriptum com Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Nova Odessa

 

O prefeito de Nova Odessa, Cláudio José Schooder (PSD), o Leitinho, solicitou ao diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior (Deinter-9), Kleber Altale, que sejam elaborados estudos para a instalação de uma Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) no município de 61 mil habitantes do interior do Estado de São Paulo. “Sabemos que é um pedido complicado, porque Nova Odessa é uma cidade relativamente pequena. Mas essa é uma preocupação que a gente tinha que levar ao delegado, que é a proteção das nossas mulheres vítimas de violência”, explica o prefeito.

No último dia 12, Leitinho participou de reunião com Kleber na sede do Deinter-9, em Piracicaba. Ele foi acompanhado pelo secretário-adjunto de Governo, o advogado e ex-delegado da Polícia Civil Antonio Piva. O Deinter-9 atende 52 municípios e coordena as delegacias seccionais de polícia de Piracicaba, Americana, São João da Boa Vista, Limeira, Rio Claro e Casa Branca. “Fomos muito bem recebidos pelo doutor Kleber, que a gente vê que é uma pessoa muito séria e dedicada à sua profissão, muito preocupado e atuante nas questões de segurança pública em toda a região atendida pelo Deinter-9”, afirma Leitinho.

No dia 30 de agosto, o prefeito inaugurou a Sala Lilás na delegacia de Nova Odessa, local voltado ao atendimento humanizado e exclusivo de mulheres e crianças agredidas. “Sabemos que muitas mulheres são vítimas de violência, mas não registram a ocorrência por causa do medo que têm de os maridos se vingarem delas. Às vezes, saem de casa para irem à delegacia e depois são proibidas de voltar, já que dependem dos maridos. Essa sala vai dar conforto, segurança e sensibilidade, ao acolher essas mulheres e registrar da melhor forma os boletins de ocorrência”, afirmou Leitinho na inauguração.

No mesmo evento, ele anunciou que já está em andamento um projeto para a criação da patrulha Maria da Penha, outra medida que vai reforçar o combate à violência doméstica no município.