Encontro reuniu a coordenadora nacional do núcleo, Alda Marco Antonio, e lideranças femininas capixabas.

 

O PSD Mulher deu mais uma demonstração de força política no último sábado (22), quando promoveu encontro virtual com as filiadas do Espírito Santo. Organizado pela coordenadora nacional do núcleo feminino, Alda Marco Antonio, o evento teve a mediação da secretária do PSD Mulher Nacional, Ivani Boscolo. Entre as diversas lideranças capixabas que participaram da reunião estavam a coordenadora estadual Renata Fiório e a primeira tesoureira do diretório do partido no Estado, Candida Almeida, a Candinha.

O encontro foi o segundo da programação do projeto Pólis, série de reuniões estaduais online que têm como objetivo apoiar a criação de núcleos municipais do PSD Mulher e fortalecer os contatos entre as participantes. O nome do ciclo de eventos — iniciado em São Paulo no mês passado — faz referência às cidades-estado da Grécia Antiga, fundamentais para o desenvolvimento da cultura helênica.

“Precisamos trazer as mulheres para a nossa militância e queremos trabalhar isso nas cidades. Em qualquer município onde existir o partido, estaremos trabalhando para existir também o PSD Mulher. O Espírito Santo tem um ótimo PSD Mulher, que sempre foi comandado pela Candinha e agora tem a Renata à frente”, afirmou Alda.

A dirigente iniciou a reunião com uma análise do cenário eleitoral esperado para 2022, quando o PSD deve ter candidato próprio ao Palácio do Planalto, conforme orientação do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab. A coordenadora frisou que o fortalecimento da sigla na disputa presidencial é um dos fatores que podem garantir mais visibilidade às candidaturas femininas.

“Queremos que as mulheres sejam fortalecidas nas eleições do ano que vem. Vamos trabalhar para isso. Nossas reuniões servem para que elas se sintam seguras para desenvolver qualquer tema e debater com os homens”, disse Alda.

Ivani Boscolo destacou o papel fundamental das filiadas na formação de novos núcleos femininos. “Queremos que cada Estado se sensibilize e veja o quanto é importante criarmos o PSD Mulher. Nós estamos todas de mãos dadas.”

Capacitação e apoio

A coordenadora estadual Renata Fiório ressaltou a permanente preocupação do partido com a qualificação política de suas filiadas. “O PSD está sempre preocupado em nos capacitar. Temos tudo para ser o melhor partido para as mulheres concorrerem, de uma forma equilibrada, a qualquer cargo. Mas a política precisa de todo mundo, temos quadros que não pensam só em mandatos, mas em participação. Como é bom participar de um partido que vai te apoiar se você quiser ser presidente de associação de moradores, síndica, o que você quiser ser.”

Em 2020, a coordenadora foi candidata a prefeita em Cachoeiro de Itapemirim — município de cerca de 210 mil habitantes da região Sul do Espírito Santo. Segundo Renata, que exerceu o cargo de vereadora na cidade até o ano passado e deixou como legado a criação da Ouvidoria da Mulher na Câmara Municipal, a candidatura contou com amplo apoio do PSD. “Ninguém desmereceu a minha vontade, ninguém disse que eu não ia conseguir.”

Ex-coordenadora do núcleo feminino no Espírito Santo e primeira tesoureira do diretório estadual do PSD, Candinha elogiou a sucessora e disse que preferiu se dedicar neste momento às tarefas administrativas do partido. “Sou muito feliz no PSD, tenho muita liberdade e apoio do nosso presidente (o deputado federal Neucimar Fraga). Sou uma pessoa da área administrativa e me empenhei para aprender a lidar com isso. Não tive problemas para passar a bola para a Renata. A gente não deve brigar por espaço, mas dividir o espaço. Todos nós temos a mesma importância.”