Evento foi o primeiro de uma série de reuniões estaduais que vão estreitar os contatos entre as lideranças femininas

 

Definir estratégias para as eleições de 2022, fomentar a criação de núcleos em todos os municípios do País, fortalecer os já existentes e ampliar o número de mulheres em cargos públicos. Esses foram os principais objetivos do PSD Mulher discutidos no encontro online promovido com as filiadas do Estado de São Paulo. Organizado pela coordenadora nacional, Alda Marco Antonio, o evento foi o primeiro de uma série de reuniões estaduais que vão estreitar os contatos entre as lideranças femininas e ampliar a capilaridade do PSD Mulher.

Alda iniciou a reunião com uma análise do cenário eleitoral esperado para o próximo ano, quando o PSD deve lançar candidato próprio ao Palácio do Planalto, conforme orientação do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab. Na avaliação da coordenadora, o fortalecimento da sigla na disputa presidencial é um dos fatores que podem garantir mais visibilidade às candidaturas femininas. “Se tivermos, como queremos, um candidato no ano que vem, o número 55 vai ficar em destaque. Isso é muito importante para todos os candidatos do partido. Temos que começar a agir agora”, afirmou Alda.

Força da mulher: fortalecimento do PSD na disputa presidencial é um dos fatores que podem garantir mais visibilidade às candidaturas femininas.

Segundo a dirigente, a advogada Cristina Cabral vai ajudar na organização dos núcleos municipais no Estado de São Paulo. “Nossa meta é a seguinte: se existe PSD no município, tem que ter PSD Mulher. Essa é a luta que vamos começar agora. Já temos uma região estruturada em São Paulo, a do Alto Tietê, coordenada há cinco anos pela Fádua Sleiman.”

A secretária do PSD Mulher nacional, Ivani Boscolo, ressaltou a importância desta nova etapa do núcleo. “Desde que começamos a conversar para fazer esse projeto, fiquei extremamente entusiasmada. Esse é um gás a mais para fazermos o PSD crescer. Queremos eleger várias deputadas no próximo ano aqui em São Paulo e precisamos da colaboração de todas.”