Lourdes: “Muitas vezes falta infraestrutura básica de trabalho”

Política e segurança pública não podem ser ambientes exclusivamente masculinos. As mulheres precisam – e devem – dar a sua contribuição, mostrar o seu ponto de vista. Esta é uma das razões pelas quais a psicóloga Lourdes Soares, de 52 anos, lançou a sua pré-candidatura a deputada estadual em São Paulo.

Inspetora da Guarda Municipal de Campinas, uma das maiores cidades do interior paulista, Lourdes já passou pelas mais variadas áreas da corporação – chegou até o comando da instituição – e foi ali que conheceu as dificuldades que uma mulher pode passar no dia a dia.

“Hoje se fala muito em feminicídio, que de fato é importantíssimo, um dos grandes problemas para a segurança da mulher, mas a violência doméstica é gravíssima”, diz ela, lembrando dos tempos em que atuou na rua. “Em Campinas há o Programa Guarda Amiga da Mulher, que funciona muito bem no sentido de intimidar agressores”. Lourdes conta que por meio deste projeto que mulheres protegidas pela Lei Maria da Penha recebem visitas constantes da Guarda Municipal, o que afasta os agressores. “Este é um programa para ser levado a todo o Estado”, defende.

Além da bandeira da segurança da mulher, Lourdes quer levantar os problemas que integrantes das guardas municipais enfrentam. “Os agentes públicos precisam ter a sua situação de trabalho melhorada. Muitas vezes falta infraestrutura básica de trabalho”, diz.