Encontro foi organizado pela coordenadora do núcleo feminino, Alda Marco Antonio

 

Redação Scriptum

O PSD Mulher de São Paulo promoveu reunião nesta quarta-feira (4) para mobilizar suas pré-candidatas a deputada estadual e federal, debater estratégias políticas e tirar dúvidas a respeito das eleições deste ano. Organizado pela coordenadora do núcleo feminino, Alda Marco Antonio, e a secretária do PSD Mulher Nacional, Ivani Boscolo, o encontro foi realizado na sede do partido, na capital paulista, e reuniu cerca de 30 pessoas. “Orientamos a registrarem muito bem suas reuniões e atividades, com fotografias, vídeos e depoimentos, para que montem um dossiê da pré-campanha e, depois, um dossiê da campanha. Isso é um exercício para a evolução do político. As campanhas ensinam muito. Mesmo que a candidata não vença, ela sai da campanha muito melhor”, explicou Alda.

Ainda segundo a coordenadora, a sede do partido está à disposição para reuniões das pré-candidatas, desde que sejam respeitadas as regras estabelecidas pela legislação eleitoral. “Se a pessoa precisa de um lugar para se reunir com jornalistas ou apoiadores, ou fazer reuniões com até 60 pessoas, pode usar as salas do 13º andar. Reuniões com até 200 mulheres podem ser feitas no térreo da sede do partido”, afirmou a dirigente, que fez um balanço positivo do encontro.

As pré-candidatas também compartilharam experiências pessoais e profissionais, além de falarem sobre suas principais bandeiras políticas. Entre as participantes estava Eliana Fernandes, empresária de Carapicuíba — município da Grande São Paulo — que atua no setor educacional e pretende concorrer à Câmara Federal. “Minha principal bandeira é a luta pelo movimento negro e a igualdade de gênero dentro da política. Acredito que a gente só vai conseguir mudar algo quando tivermos representatividade negra”, disse Eliana, ex-empregada doméstica formada em Pedagogia e Administração pela Uninove.

 

Participaram da reunião diversas pré-candidatas de São Paulo a deputada estadual e federal

 

Outra participante do evento foi a ativista Clarice Barbosa, que mora em São Paulo. Pré-candidata a deputada estadual, ela é fundadora da organização não governamental União de Mães do Brasil — Movimento Nacional de Busca a Pessoas Desaparecidas e Vítimas de Violência. “Ainda não temos um número certo de desaparecidos, só estimativas. A gente precisa criar um centro de referência para atender as famílias e ter bancos de dados sobre isso em São Paulo e em cada Estado do País.”

Moradora de Mongaguá, município da Baixada Santista, no litoral sul do Estado de São Paulo, a vendedora aposentada Juliana Soares de Paula também é pré-candidata a deputada estadual e vai defender a bandeira do empreendedorismo. “Como deputada, quero oferecer muitos cursos de capacitação para as mulheres e jovens de Mongaguá, que não têm nada além do mar de frente para eles. A gente sabe que tem pessoas que querem fazer cursos, mas não têm uma oportunidade.”

Defensora do setor educacional, Iolanda Gomes Ruas, que mora na capital paulista, é pré-candidata a deputada federal. Ela concluiu diversos cursos universitários, entre eles os de Pedagogia, Direito e História, além de ser especialista em educação para crianças com deficiência, que será uma das bandeiras de sua campanha.